Acordos militares Venezuela-Rússia serão secretos, diz nova lei

CARACAS - A Assembleia Nacional da Venezuela aprovou uma lei estabelecendo que os acordos militares com a Rússia sejam secretos, depois que vários governos do continente americano expressaram preocupação com as multimilionárias compras de armas russas feitas pelo presidente do país, Hugo Chávez.

Reuters |

A Lei de Proteção Mútua de Informação Classificada, aprovada pelos legisladores na quinta-feira, estará em vigor durante cinco anos, sujeitos a prorrogação, e protegerá os detalhes da cooperação técnico-militar entre os dois países, que nos últimos anos estreitaram seus laços políticos, energéticos e de defesa.

A oposição criticou o novo instrumento legal por considerar que haverá falta de transparência nas operações militares com Moscou, ao mesmo tempo que Chávez exige da Colômbia que revele os detalhes de um acordo com os Estados Unidos para incrementar a presença de soldados norte-americanos em suas bases.

No entanto, os governistas, que detêm ampla maioria e controlam a Assembleia Nacional, consideram normal que os paises protejam informação classificada em áreas sensíveis como defesa e segurança nacional.

Leia mais sobre Venezuela

    Leia tudo sobre: venezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG