Acordo sobre soldados dos EUA deve durar só 3 anos, diz Iraque

BAGDÁ (Reuters) - O Iraque deseja que expire dentro de três anos um acordo elaborado para reger a presença dos soldados norte-americanos no território daquele país, afirmou na sexta-feira Ali al-Dabbagh, porta-voz do governo iraquiano. Os governos dos EUA e do Iraque dizem estar perto de assinar o acordo, que permitirá às forças norte-americanas permanecerem no Iraque além do final deste ano, quando deixa de vigorar o mandato concedido pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

Reuters |

Um projeto do acordo está circulando entre líderes políticos do Iraque para ser aprovado.

Membros do governo iraquiano afirmam que, apesar de incorporar uma data clara para a retirada norte-americana, o documento precisa determinar também que os soldados dos EUA saiam da maior parte das ruas das cidades do Iraque até a metade de 2009 e que as forças de combate deixem o país até o final de 2011.

Segundo Dabbagh, o Iraque deseja negociar uma data clara na qual todas as forças norte-americanas terão de ter saído do país. E acrescentou que o acordo responsável por autorizar a permanência dos soldados dos EUA deveria vigorar por somente três anos.

'O governo iraquiano deseja que esse acordo seja válido por apenas três anos', afirmou o porta-voz à Reuters. 'A retirada total dependerá da situação verificada no país, da necessidade dos iraquianos e das decisões tomadas pelo governo iraquiano.'

Em uma visita surpresa, a secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, viajou até Bagdá na quinta-feira a fim de ajudar nas negociações sobre acordo.

(Reportagem de Wisam Mohammed)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG