Acordo militar entre Venezuela e Rússia preocupa os EUA

WASHINGTON - O Departamento de Estado dos EUA manifestou na segunda-feira o temor de que a Venezuela gere uma corrida armamentista na região ao comprar US$ 2,2 bilhões em armas da Rússia.

Reuters |

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou no domingo ter recebido um crédito da Rússia nesse valor para adquirir 92 tanques e modernos mísseis antiaéreos.

AFP

Chávez diz que armas são apenas para defesa do país

"Temos preocupações com o desejo declarado da Venezuela de aumentar seu acúmulo de armas, que para nós representa um sério desafio à estabilidade do Hemisfério Ocidental," disse o porta-voz Ian Kelly a jornalistas.

"O que eles estão buscando adquirir e o que eles estão adquirindo supera todos os outros países da América do Sul. E é claro que estamos preocupados com uma corrida armamentista na região".

Nos últimos anos, a Venezuela adquiriu mais de 4 bilhões de dólares em armas da Rússia, incluindo 24 caças Sukhoi.

Chávez reage às críticas dizendo que está modernizando as forças do seu país para fins defensivos. Ele está envolvido atualmente em uma disputa diplomática com a Colômbia sobre um acordo que permitiria o acesso de soldados dos EUA a mais bases militares no país vizinho. Para Chávez, as bases podem ser usadas como plataforma para um ataque à Venezuela.

Leia mais sobre: Chávez

    Leia tudo sobre: venezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG