Ações se recuperam na Ásia e interrompem alta do iene

Por Kevin Plumberg HONG KONG (Reuters) - As bolsas de valores de Hong Kong, do Japão e da Coréia do Sul tiveram altas expressivas nesta terça-feira, impulsionadas por apreciações irresistíveis, o que acabou derrubando o iene. Mas ainda é esperado que investidores retirem dinheiro da Ásia por conta da possibilidade de uma recessão global.

Reuters |

Grandes instituições financeiras, como o Mitsubishi UFJ Financial Group, o maior concessor de empréstimos do Japão, viram seus papéis se desvalorizarem pelo segundo dia, à medida que investidores se focavam no portfólio de investimento de bancos japoneses que se deterioraram depois que o índice Nikkei caiu 25 por cento este mês.

"Nós estamos recuperando parte de nossas perdas agora, depois de fortes declínios. Mas ainda há temores quanto à profundidade da recessão nos Estados Unidos", disse Louis Wong, diretor de pesquisa da Phillip Securities em Hong Kong.

O índice Nikkei fechou com valorização de 6,4 por cento, depois de ter caído na véspera para o menor patamar desde 1982. Mais cedo, o governo japonês informou que planeja banir as vendas de ações à descoberto para lidar com a turbulência.

O índice MSCI das principais ações da região Ásia-Pacífico, com exceção do Japão, subiu pela primeira vez em cinco dias, depois de ter atingido o nível mais baixo 4 anos. O índice registra queda de 60,7 por cento até o momento este ano, superando o declínio de 49,7 por cento do índice de ações mundiais.

O índice Hang Seng, de Hong Kong, decolou 14,35 por cento, depois de ter mergulhado mais de 12 por cento na segunda-feira, em seu pior declínio em um único dia desde 1997. As ações do banco HSBC saltaram 20 por cento, liderando a recuperação.

O índice Kospi, de Seul, teve ganho de 5,6 por cento, impulsionado por papéis de exportadores da área de tecnologia, como a Samsung Electronics. O banco central da Coréia do Sul realizou o maior corte da taxa básica de juro de sua história nesta segunda-feira, assim como uma série de medidas para impulsionar mercados, que tiveram sucesso pontual em aumentar a confiança em ações.

A bolsa de valores da Austrália registrou desvalorização de 0,38 por cento, enquanto o índice da bolsa de Xangai subiu 2,81 por cento. Em Taiwan, o índice acionário teve alta 0,76 por cento, e em Cingapura, o mercado fechou com valorização de 4,1 por cento.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG