Acidente de avião na Jamaica deixa 90 feridos

Kingston, 23 dez (EFE).- Pelo menos 90 pessoas ficaram feridas em um acidente envolvendo um avião da American Airlines, no qual viajavam 148 passageiros e 6 tripulantes e que saiu da pista de aterrissagem do aeroporto de Kingston, capital da Jamaica, segundo fontes oficiais.

EFE |

O avião Boeing 737-800 deslizou de maneira brusca pela pista de aterrissagem do aeroporto internacional Norman Manley, em Kingston, enquanto caía uma forte chuva, atravessou as cercas de segurança e finalmente parou a poucos metros do mar.

As autoridades informaram que a maioria dos feridos sofreu contusões sem gravidade, apesar de parte da fuselagem do avião ter se partido, em um acidente que aconteceu às 22h locais de terça-feira (4h, no horário de Brasília).

O presidente da Direção Aeronáutica da Jamaica, Mark Williams, destacou hoje que ainda não sabe o motivo de o piloto não poder ter freado o avião quando tocou a pista e que a forte chuva pode ter sido um deles.

Williams disse em entrevista coletiva que a maioria dos feridos receberá alta e que nenhum sofreu ferimentos graves.

Acrescentou que ainda é cedo para especular se o avião aterrissou em condições meteorológicas não adequadas, sob forte chuva e pouca visibilidade.

"Alguns passageiros quebraram ossos e tiveram diversas contusões, mas não houve mortes", confirmou hoje o ministro de Informação da Jamaica, Daryl Vaz.

O voo AA331 saiu do aeroporto Ronald Reagan, em Washington, e fez escala em Miami, de onde saiu com um atraso de uma hora, já que a equipe teve que revisar toda a bagagem dos passageiros por motivos de segurança.

Um passageiro disse ao jornal local "Jamaica Observer" que o avião continuou na pista sem poder frear.

Os passageiros relataram ao jornal que se sentiram desamparados durante um bom tempo, já que as equipes de resgate demoraram mais de 30 minutos para chegar até o local do acidente.

No entanto, Williams negou as acusações e disse que as equipes de emergência agiram em dois minutos.

Tim Wagner, porta-voz da American Airlines, afirmou que a maior preocupação atual é a recuperação dos feridos e ressaltou que a tripulação atuou com rapidez.

Wagner acrescentou que parte da fuselagem do avião se partiu, o motor direito se desprendeu e a parte esquerda do trem de aterrissagem quebrou.

Os voos no Norman Manley de Kingston foram cancelados hoje e os aviões estão sendo desviados para o aeroporto Sangster, em Montego Bay. EFE ag/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG