Acidente de avião em Amsterdã deixa nove mortos, segundo autoridades

AMSTERDÃ - Um avião de passageiros de uma linha aérea turca caiu nesta quarta-feira com 134 pessoas a bordo quando se preparava para pousar no aeroporto Amsterdã-Schiphol, em Amsterdã, deixando nove mortos e ao menos 50 feridos.

Redação com agências internacionais |

AFP
Avião partiu de Istambul com 135 pessoas a bordo

Avião partiu de Istambul com 134 pessoas a bordo

Michel Bezuijen, prefeito em exercício de Haarlemmermeer, cidade onde fica o aeroporto, disse que metade dos feridos está em estado grave. Autoridades de saúde, no entanto, relataram que ao menos seis pessoas estavam em condições críticas, 25 com lesões graves e 24 com ferimentos leves. As vítimas foram levadas para 11 hospitais da região.

Um sobrevivente contou a uma rádio holandesa que "tudo ocorreu muito rápido, em dez segundos", e sem que houvesse tempo para que a tripulação relatasse algum tipo de problema. Outro passageiro declarou que o avião estava descendo "quando se notou algo como uma turbulência forte e depois a cauda tocar o solo."

A aeronave da empresa Turkish Airlines decolou de Istambul, na Turquia, e caiu por volta das 6h30 (horário de Brasília). A companhia chegou a informar que o acidente tinha deixado um morto e 20 feridos. Pouco depois, afirmou não haver vítimas fatais.

O avião pousou em um pasto próximo ao aeroporto, o que, segundo especialistas ouvidos pela agência AP, diminuiu o impacto da queda e a gravidade do acidente. O tipo de terreno também pode ter ajudado a impedir a explosão da aeronave, que se partiu em três.

Causa indefinida

Até o momento não há informações sobre o que teria causado o acidente, mas os investigadores já recuperaram uma das duas caixas-pretas.

A imprensa local afirma que os motores podem ter parado pouco antes da aterrissagem, fazendo com que a aeronave perdesse velocidade e caísse. Testemunhas disseram que o bico do avião perdeu altura de forma repentina e acabou batendo no solo.

O porta-voz do Departamento de Coordenação Antiterror da Holanda disse não acreditar que o acidente esteja relacionado a terrorismo. "Não há nenhuma indicação nesse sentido", afirmou.

Em comunicado, o governo da Holanda lamentou o acidente. "Nossos pensamentos vão para as pessoas que estavam no avião e, é claro, para suas famílias", disse o texto.

Autoridades holandesas anunciaram que não vão exigir visto para a entrada de familiares das vítimas no país. A Turkish Airlines está transferindo esses familiares para a Holanda gratuitamente.

O último acidente envolvendo um avião da Turkish Airlines ocorreu em 2003, quando 65 pessoas morreram na Turquia. Em 2007, o Schiphol foi classificado como o quinto maior aeroporto da Europa.

Assista à reportagem sobre o acidente:

Leia mais sobre: queda de avião

    Leia tudo sobre: queda de avião

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG