MADRI - O acidente com um avião da Spanair, que deixou 154 mortos e 18 feridos em 20 de agosto em Madri, não foi provocado pelos motores e sim por uma falha na intervenção dos lemes (flaps), afirma o jornal Wall Street Journal (WSJ).

O jornal econômico destaca em sua edição européia que teve acesso às primeiras conclusões da análise das caixas-pretas do avião, que estão em um laboratório especializado na Inglaterra.

O WSJ afirma que o MD-82 tentou decolar no aeroporto de Barajas sem os "flaps", mas sem os mesmos é impossível ganhar altura. Os investigadores estariam tentando descobrir o motivo pelo qual nenhum controlador deu o sinal de alerta ao piloto.

O Sindicato Espanhol de Pilotos de Linhas Aéreas (SEPLA) manifestou "perplexidade" com o suposto vazamento de dados confidenciais sobre a investigação do acidente ao jornal americano.

Ao problema dos flaps se somou uma aparente falha dos circuitos elétricos, que impediu o alerta aos pilotos sobre o problema, acrescenta o jornal.

Os motores funcionaram normalmente e não pegaram fogo como sustentaram as primeiras hipóteses sobre o acidente, completa o WSJ.

Leia mais sobre: Espanha  - acidente de avião

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.