(Atualiza com novos dados sobre vítimas) Madri, 20 ago (EFE).- Um avião da companhia Spanair saiu hoje da pista no aeroporto de Barajas, em Madri, enquanto decolava e terminou batendo nas cercanias do terminal quatro, em um acidente que, segundo fontes médicas, deixou pelo menos sete mortos e 20 feridos.

Esse é o balanço fornecido pelo Ministério da Saúde espanhol, que se referia a dados oferecidos pelos serviços de emergência de Madri.

Segundo informaram à Agência Efe fontes da Guarda Civil, o avião em questão é o vôo JK5022 da Spanair, com destino às Ilhas Canárias (arquipélago atlântico espanhol), no qual viajavam cerca de 164 passageiros, mais 9 membros da tripulação.

O avião é um MD-90 com capacidade para 170 passageiros que se dirigia a Las Palmas de Gran Canaria.

A companhia aérea ativou "imediatamente" o protocolo de emergência.

A empresa informou que não dará nenhuma informação sobre o incidente, até que tenha todos os dados contrastados e confirmados, de acordo com um protocolo de atuação estabelecido internacionalmente que "é muito rígido" e não permite dar notícias até que seja "oficial".

No local do acidente, registrado por volta das 15h (10h de Brasília) e cujas causas ainda não foram determinadas, houve um incêndio e é possível observar uma grande coluna de fumaça.

Os serviços de emergência e os bombeiros foram imediatamente ap local para atender os feridos. O prefeito de Madri, Alberto Ruiz-Gallardón, também foi ao aeroporto para ver pessoalmente os detalhes do ocorrido.

A Prefeitura de Madri colocou à disposição dos responsáveis de segurança de Barajas os recursos do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil necessários e que, de fato, já estão atuando no acidente.

O Governo regional de Madri também colocou seus serviços de emergência à disposição das forças e corpos de segurança do Estado, para trabalhar no atendimento às vítimas do acidente aéreo.

Os dois últimos acidentes com vítimas no aeroporto de Barajas ocorreram em 1983.

Em 27 de novembro daquele ano, 181 pessoas morreram e 11 se salvaram devido à queda de um Boeing 747 da companhia colombiana Avianca perto do aeroporto de Madri. O avião se preparava para aterrissar em Barajas.

Dias depois, em 7 de dezembro, 93 pessoas morreram e 31 ficaram feridos devido à colisão na pista de decolagem do aeroporto de Barajas entre um Boeing 727 da Iberia e um DC-9 da Aviaco, incidente causado pela existência de nevoeiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.