Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Aceitação do homossexualismo aumenta no Ocidente

Apesar de ser um dos assuntos morais mais sensíveis na sociedade moderna, a homossexualidade está conquistando espaço entre tabus e discriminações, como pode-se perceber pela crescente legalização dos casamentos e outros tipos de união entre pessoas do mesmo sexo.

AFP |

O Estado de Califórnia, com maior população nos Estados Unidos, celebrou na segunda-feira seu primeiro casamento gay, dois meses depois de o Supremo Tribunal anular a proibição em uma decisão histórica.

A Califórnia segue assim o exemplo do Estado de Massachusetts, o primeiro a permitir esse tipo de união.

A Holanda foi o primeiro país a adotar essa medida em abril de 2001, seguida pela Bélgica em junho de 2003, Espanha e Canadá em julho de 2005 e a Grã-Bretanha em dezembro desse mesmo ano.

A África do Sul foi o pioneiro africano em 2006.

A Noruega, no início do ano, se somou a esse grupo de países, com uma lei que permite aos homossexuais se casar e adotar crianças.

O casamento entre pessoas do mesmo sexo na Espanha, um dos países mais ligados ao catolicismo motivou protestos do Vaticano, mas a medida promovida pelo governo socialista é apoiada pela maioria da população.

Na Grã-Bretanha, a Igreja da Inglaterra se nega a celebrar uniões gays.

Apesar de não permitir casamentos desse tipo, muitos outros países já aprovam uniões homossexuais para questões de impostos e de herança.

A Dinamarca foi o primeiro desse grupo a aprovar as "associações registradas" ou uniões civis, uma iniciativa adotada posteriormente em vários países nórdicos. A França reconhece a união entre dois adultos, independentemente do sexo, em seu Pacto Civil de Solidariedade (PACS).

Na Alemanha, o casal que vive junto possui direitos similares aos dos casados, exceto para questões fiscais e adoção. O mesmo caso se aplica em Portugal.

Nos Estados Unidos, Vermont e Connecticut aprovam as uniões civis, enquanto que em Hawaii, Maine e Nova Jersey, o casal que vive junto possui os mesmos direitos que os casados.

A religião é geralmente o maior obstáculo nos países onde continuam proibidas as uniões homossexuais.

Apesar de uma tentativa liderada pelo anterior governo de Romano Prodi, na Itália, o novo gabinete do conservador Silvio Berlusconi descarta aprovar esse tipo de união, para evitar enfurecer o Vaticano e a Igreja Católica Romana.

Na Índia, a homossexualidade pode levar a prisão perpétua.

A China e a Rússia proíbem essas uniões, assim como o Japão, apesar de em alguns casais conquistarem direitos nesses países.

A Tailândia mantém uma atitude liberal para o homossexualismo, mas não para o casamento gay.

doc/db/fb

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG