Ação na Geórgia pode ser interpretada como preparativo de guerra, diz Rússia

Moscou, 7 ago (EFE).- O Ministério de Assuntos Exteriores da Rússia expressou hoje preocupação pelas ações da Geórgia na região do conflito com a Ossétia do Sul, que podem ser interpretadas como preparativos de guerra.

EFE |

O anúncio foi feito ao presidente da autoproclamada república da Ossétia do Sul, Eduard Kokoiti, pelo vice-ministro de Exteriores russo, Grigori Karasin, segundo nota divulgada pela Chancelaria de Moscou.

Karasin e Kokoiti conversaram por telefone hoje depois de as autoridades da separatista região da Ossétia do Sul terem afirmado que pelo menos 18 pessoas ficaram feridas nesta quarta-feira em um intenso ataque com fogo de artilharia.

Segundo a nota da diplomacia russa, o vice-ministro e o líder separatista coincidiram em afirmar que o aumento do conflito na região "exige medidas urgentes".

"O ataque durou toda a noite. Somente no Hospital Clínico foram internadas doze pessoas feridas", disse à Agência Efe Maya Jarébova, subdiretora do Comitê de Imprensa de Informação da Ossétia do Sul.

Jarébova afirmou que entre os feridos há uma mulher de 88 anos que vive na localidade de Jetagurovo, uma das cinco aldeias atacadas ontem à noite.

Segundo os separatistas, as forças georgianas usaram fogo de artilharia, lança-granadas e armas leves no ataque.

Um porta-voz do Ministério do Interior da Geórgia disse à Efe que não há concentração de tropas próxima a Tskhinvali e que as forças de paz e policiais georgianas na zona do conflito não fazem nada além de "responder ao fogo dos separatistas". EFE bsi-mv/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG