Dois acampamentos ciganos em um bairro da periferia de Nápoles (sul da Itália) foram incendiados nesta quarta-feira, após terem sido abandonados por seus ocupantes, em uma onda de violência contra essa etnia que atinge a cidade.

Os dois acampamentos, formados por barracas e casas rústicas, ficavam no bairro de Ponticelli, cujos vizinhos atacaram como reação a tentativa frustrada de seqüestro, no sábado, de um bebê de seis meses por uma jovem cigana,

Os bombeiros haviam acabado de apagar o primeiro incêndio quando outro começou a poucos metros de distância.

Segundo a polícia, os incêndios, que não deixaram feridos, foram provocados para evitar que os ciganos regressem aos acampamentos quando a tensão se aliviar.

Na terça-feira, foi organizada uma incursão dos habitantes de Ponticelli contra os ciganos, a maioria de origem romena, até mesmo com a utilização de coquetéis molotov.

Várias organizações de assistência aos imigrantes denunciaram o clima de violência contra os ciganos e romenos em toda a Itália, onde o novo governo de direita liderado por Silvio Berlusconi prometeu endurecer as leis contra a imigração clandestina.

kv/fb/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.