BBC de reduzir emissão em russo - Mundo - iG" /

Acadêmicos britânicos criticam planos da BBC de reduzir emissão em russo

Londres, 7 nov (EFE) - A escritora Doris Lessing, prêmio Nobel de Literatura 2007, e vários dramaturgos, acadêmicos e ex-diplomatas expressaram seu descontentamento com os planos da BBC de reduzir as horas de transmissão de seu serviço de rádio em russo.

EFE |

Em carta publicada hoje no jornal "The Times", os signatários afirmam que os planos serão implementados em um momento em que, na Rússia, "o mal-entendido e a desconfiança para com o Reino Unido alcançam níveis sem precedentes desde o final da União Soviética".

Além de Lessing, assinam a carta os dramaturgos Tom Stoppard e Michael Frayn; o ex-embaixador britânico em Moscou Andrew Wood; o ex-embaixador nos Estados Unidos David Manning; Orlando Figes, professor de História do Birkbeck College (Londres), e o escritor Antony Beevor, entre outros.

Eles se queixam de que a "BBC" tem planos para cortar 19 horas semanais da cobertura de rádio no serviço russo para se concentrar mais no site nesse idioma.

Atualmente, a cadeia pública conta com 76 horas semanais no serviço russo e com 730 mil rádio-ouvintes por semana.

O tradutor de literatura russa Robert Chandler afirmou ao jornal que "parece que há muita gente infeliz com o serviço em língua estrangeira, ou pelo menos com o serviço russo da "BBC"".

No entanto, o chefe do Serviço Mundial, Nigel Chapman, disse ao "Times" que a emissora não está reduzindo o orçamento do serviço russo, nem "agora" nem "nos próximos dois anos e meio".

O serviço russo tem uma despesa anual de cinco milhões de libras (6,2 milhões de euros) e é o segundo mais importante do Serviço Mundial da "BBC", após o árabe.

As relações anglo-russas pioraram depois do assassinato, em Londres, do ex-espião russo Alexander Litvinenko, que morreu em novembro de 2006 após ser envenenado com polônio-210. EFE vg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG