O homem armado que mantinha 14 pessoas como reféns em um tribunal da cidade venezuelana de Carúpanu, 600 km a leste de Caracas, se entregou à polícia, informaram as autoridades na noite desta sexta-feira.

"Chegamos a um bom termo com a intervenção de um promotor e do presidente do circuito judicial", cuja presença era exigida pelo agressor, disse o comissário Pablo Heredia, do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas (CICPC).

O homem fez os reféns - uma juíza, uma secretária, quatro oficiais de justiça, um advogado e outras sete pessoas que assistiam a uma sessão do tribunal - ao tentar libertar dois amigos que eram julgados por roubo.

Segundo um porta-voz oficial, quatro homens tentaram entrar no tribunal, mas apenas um, com uma arma curta e "aparentemente uma granada de mão", conseguiu penetrar.

"Na entrada houve troca de tiros com a polícia", sem provocar vítimas, segundo a TV estatal venezuelana.

axm/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.