Abusos policiais registrados após manifestação em Colônia

A polícia de Colônia (oeste da Alemanha) é suspeitada de ter cometido graves abusos sábado depois de manifestações contra uma congregação de extrema-direita, prendendo crianças e adolescentes em jaulas, informou o site Spiegel-Online na noite desta terça-feira.

AFP |

Centenas de manifestantes foram cercados na tarde de sábado, antes de serem detidos. Entre eles, estavam três crianças e 72 adolescentes, afirmou o site da revista alemã Der Spiegel.

No início da noite de sábado, estes manifestantes, entre eles muitos militantes de extrema-esquerda, foram levados a 15 km do local do protesto, para um centro de detenção em Brühl, e vários foram trancados em jaulas ao ar livre apesar do frio, segundo o Spiegel-Online.

Manifestantes relataram que foram trancados a 30 em uma jaula de 36 m², e vários jovens não tiveram o direito de telefonar a seus pais ou de ir ao banheiro, escreveu o site, destacando que muitos só foram libertados na manhã de domingo.

O chefe da polícia de Colônia, Klaus Steffenhagen, afirmou que as acusações estão sendo investigadas. Ele disse que alguns jovens ficaram retidos por muito tempo porque seus pais estavam longe e "nem sabiam" que seus filhos tinham participado de uma manifestação.

Os policiais haviam anunciado domingo a detenção de 500 pessoas depois de enfrentamentos, sábado, com militantes violentos de extrema-esquerda que protestavam contra um "congresso antiislamização" organizado por um grupo de extrema-direita.

ak/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG