Abu Sayyaf dá ultimato de 24 horas para libertação de jornalista filipina

Zamboanga (Filipinas)- O grupo radical islâmico Abu Sayyaf deu hoje prazo de 24 horas para a libertação da jornalista Ces Drilon, à qual é mantida seqüestrada no sul das Filipinas e por quem se pede um resgate superior a US$ 1 milhão.

EFE |

A informação foi confirmada hoje pelo negociador Isnaji Álvarez, que disse que os seqüestradores transferiram suas exigências para a família de Drilon, enquanto a rede de televisão para quem ela trabalha, a "ABS-CBN", anunciou em Manila que não cederá às reivindicações dos terroristas.

Drilon, de 46 anos, foi seqüestrada em 1º de junho na ilha de Jolo, a 980 quilômetros ao sul da capital, junto a dois companheiros de sua equipe e um professor universitário que os ajudava na tentativa de entrevistar Radulan Sahiron, um comandante da Abu Sayyaf.

O Exército filipino suspendeu seu assédio de um suposto campo da organização extremista, pelo temor de que a operação prejudicasse a negociação para libertar a jornalista na aldeia de Indanan.

Leia mais sobre: Filipinas

    Leia tudo sobre: filipinas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG