Bagdá, 13 set (EFE).- Um tribunal iraquiano absolveu hoje o chefe de uma milícia pró-governamental sunita que era acusado de pertencer a Al Qaeda e de envolvimento em sequestros e ações violentas, informaram à Agência Efe fontes judiciais.

Nazem al-Jabouri será libertado depois que forem concluídos os trâmites judiciais, o que deve ocorrer já nesta segunda-feira.

Jabouri, chefe da milícia árabe sunita Conselhos de Salvação da localidade de Al Duluiya, distante 90 quilômetros ao norte de Bagdá, foi detido por uma força mista iraquiano-americana no dia 2 de maio.

Ao comentar a sentença do Tribunal Central da província de Salah ad-Din, Jabouri disse por telefone à Agência Efe "que o juiz o absolveu após concluir que as acusações eram nulas e infudadas".

Antes de unir-se aos Conselhos de Salvação, o chefe miliciano, de 33 anos, era um importante líder do grupo radical Estado Islâmico do Iraque, coalizão de grupos rebeldes liderado pela Al Qaeda.

Desde que entrou para a milícia governamental, Jabouri sofreu várias tentativas de assassinato.

Os Conselhos de Salvação foram criados em 2006 pelas tribos árabes sunitas para ajudar às forças iraquianas e os soldados dos Estados Unidos na luta contra Al Qaeda.

Sua experiência foi tão bem-sucedida, que os EUA querem exportar o modelo ao Afeganistão. EFE am/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.