Moscou, 21 ago (EFE).- Uma assembléia que reuniu mais de 55 mil pessoas em Sukhumi, capital da Abkházia, pediu hoje à Rússia que reconheça a independência dessa autoproclamada república que fica em território da Geórgia.

O texto da resolução, dirigido ao presidente russo, Dmitri Medvedev, assim como ao Conselho da Federação (Senado) e à Duma (Câmara dos Deputados) da Rússia, foi recebido com aplausos e gritos de aprovação durante a reunião popular realizada na praça da Liberdade, na citada capital.

A resolução ressalta que a Abkházia existe como Estado há 12 séculos e que o povo local nunca deixou de lutar por sua independência, segundo as agências russas.

"A paz não entra dentro dos planos das autoridades georgianas", afirma o texto, apresentado durante a assembléia.

Segundo o documento, "o retorno ao passado é um retorno às violações maciças dos direitos de nosso povo e o retorno à guerra".

Durante a reunião, havia entre os presentes bandeiras da Abkházia, da Rússia, da região separatista georgiana da Ossétia do Sul e das repúblicas do Cáucaso Norte.

Depois do comício, os presentes continuaram andando pelas ruas da capital, enquanto várias pessoas com bandeiras permaneciam em uma praça, onde começou uma apresentação de música.

Segundo dados oficiais, cerca de 500 policiais velaram pela segurança durante a assembléia, assim como várias brigadas do serviço médico de emergência, situadas nas imediações da praça. EFE egw/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.