atratividade , diz WSJ - Mundo - iG" /

Abertura de capital da OSX mostra que Brasil mantém atratividade , diz WSJ

O anúncio da abertura de capital do estaleiro OSX seria uma indicação de que o mercado de oferta de ações no Brasil mantém sua atratividade, afirma reportagem publicada nesta quarta-feira pelo diário econômico americano The Wall Street Journal. Ao anunciar os planos, o estaleiro estaria tirando proveito do crescente interesse em investimentos do tipo no Brasil, diz o jornal.

BBC Brasil |

A OSX é uma subsidiária do grupo de empresas de Eike Batista. Segundo o plano da abertura de capital, prevista para o dia 19 de março e anunciado na terça-feira, o grupo espera levantar entre R$ 5,5 bilhões e R$ 7,35 bilhões.

Essa deverá ser a maior operação do tipo no ano, ultrapassando a abertura de capital da chinesa Huatai Securities, que levantou US$ 2,3 bilhões (cerca de R$ 4,1 bilhões) no mês passado.

Deverá ser também a maior desde a abertura de capital da subsidiária brasileira do banco espanhol Santander, em outubro de 2009, no valor de R$ 14,1 bilhões.

Dificuldades
"O anúncio da oferta da OSX vem em um momento no qual outros mercados estão tendo dificuldades com a emissão de novas ações", afirma o Wall Street Journal.

"Desde o início do ano, por exemplo, os Estados Unidos viram algumas ofertas adiadas ou que tiveram preços abaixo do desejado. De maneira semelhante, os mercados chinês e indiano tiveram alguns lançamentos mornos, com algumas novas ações com queda no primeiro dia", diz o jornal.

Para o diário, "o Brasil se tornou um destino preferencial dos investidores internacionais por causa de sua resistência durante a crise e sua recuperação vibrante", com a expectativa de um crescimento de mais de 5% neste ano.

Apesar disso, o jornal observa que duas outras aberturas de capital de empresas brasileiras neste ano, da Multiplus S.A., subsidiária da TAM, e da Aliance Shopping Center S.A., tiveram uma captação abaixo do esperado.

Expansão
O diário britânico Financial Times também destaca o assunto em sua edição desta quinta-feira e observa que a OSX pretende se beneficiar da demanda por transporte do setor de gás e petróleo, em expansão no país desde as descobertas das reservas do pré-sal, em 2007.

A reportagem também observa que "o governo brasileiro deseja fomentar uma indústria de fabricação de navios para transportar suas próprias exportações de minério de ferro".

"A Vale, a gigante da mineração do país, estaria sob pressão para deixar seus pedidos de navios para o transporte de minérios com estaleiros brasileiros, apesar de nenhum ainda ser equipado para construir embarcações do tipo", diz o jornal.

Além disso, segundo a reportagem, os estaleiros em todo o mundo enfrentam um problema de excesso de produção, o que já teria levado à quebra de estaleiros na Coreia do Sul, no Japão, na China e na Alemanha.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG