Abbas se mostra contra permanência de refugiados palestinos no Líbano

Beirute, 28 ago (EFE).- O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, que começou hoje uma visita de dois dias ao Líbano, disse ser contra a permanência definitiva dos refugiados palestinos neste país, e defendeu o retorno.

EFE |

"Somos contra o assentamento dos palestinos no Líbano", afirmou Abbas, após um encontro com o presidente do Líbano, Michel Suleiman, que tinha recebido o líder palestino momentos antes, no aeroporto internacional Rafik Hariri em Beirute, segundo a imprensa local.

A visita de Abbas é a primeira que realiza a este país desde 2004, quando ainda não era presidente da ANP, e a do mais alto nível de uma autoridade palestina ao Líbano havia mais de 25 anos.

Os dois líderes abordaram a situação interna dos palestinos, as condições econômicas e sociais dos refugiados neste país, e as negociações para a paz mantidas com Israel.

Abbas defendeu na reunião a iniciativa saudita, lançada na cúpula árabe em Beirute em 2000, e segundo a qual Israel deve sair das terras palestina, síria e libanesa para que seja firmada a paz.

"Não pode haver uma solução parcial, mas deve ser total. Nós, como árabes e palestinos, desejamos o fim da ocupação das Fazendas de Chebaa e das Colinas do Golã", disse.

Também apoiou os esforços do Governo libanês em desarmar os grupos de refugiados palestinos que operam no país.

"Queremos encontrar uma solução para colocar fim aos incidentes nos campos de refugiados palestinos", acrescentou, em referência aos confrontos que ocorrem freqüentemente nestes e que escapam à autoridade do Estado libanês.

Abbas lembrou o direito dos refugiados de voltar aos territórios palestinos e disse que é um dos assuntos que estão sendo discutidos com as autoridades israelenses.

Cerca de 400 mil palestinos, segundo a ONU, vivem no Líbano e quase a metade deles estão em doze acampamentos através do país.

Abbas deve se reunir com outros dirigentes libaneses e amanhã com responsáveis palestinos no Líbano. EFE ks/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG