O presidente palestino, Mahmud Abbas, reiterou nesta quinta-feira em uma visita a Beirute a recusa da Autoridade Palestina a um assentamento de refugiados palestinos no Líbano e insistiu no direito destes de retornarem à própria terra.

"Os refugiados devem gozar do direito de retornar e discutimos este tema com os israeleses", declarou Abbas após um encontro com o colega libanês, Michel Suleiman.

"Rejeitamos o assentamento de palestinos no Líbano", insistiu.

"Conversamos com o presidente sobre a situação dentro dos campos, com a qual terminaremos", acrescentou o presidente palestino em referência à tensão em Ain al-Hilweh, o maior dos 12 campos de refugiados palestinos em território libanês, ondem vivem 45.000 pessoas.

Os campos palestinos no Líbano são considerados barris de pólvora pelo grande número de grupos extremistas presentes nos mesmos.

Em 2007, o Exército libanês e o movimento islamita Fatah al-Islam se enfrentaram durante três meses no campo de Nahr al-Bared (norte), com um saldo de mais de 400 mortos, incluindo 168 soldados libaneses.

kf-lr-rk/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.