Abbas reconsidera cooperação com Israel em segurança

Jerusalém, 2 jan (EFE).- O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, advertiu que reconsiderará continuar a cooperação com Israel em matéria de segurança, se continuarem as provocações, após a morte a semana passada na Cisjordânia de três palestinos por soldados israelenses.

EFE |

"A coordenação e cooperação com Israel tem como objetivo proteger os interesses palestinos", disse Abbas, em entrevista à rede "Palestina TV", informou hoje a agência de notícias palestina "Ma'an".

"Se a coordenação não acabar com as provocações israelenses, como incursões, batidas, assassinatos e detenções, a reconsideraremos", disse o dirigente palestino.

As declarações são feitas dias depois de, em 26 de dezembro, na cidade de Nablus, o Exército israelense matar três palestinos que, segundo Israel, eram milicianos vinculados às Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, braço armado do Fatah, movimento liderado por Abbas.

O presidente da ANP também falou, na entrevista televisionada na sexta-feira, das negociações feitas de forma indireta entre Israel e o movimento islâmico Hamas para uma troca de presos palestinos pelo soldado israelense Gilad Shalit.

Abbas mostrou seu apoio à troca, mas se opôs a que vários presos colocados em liberdade sejam deportados, como exige Israel. EFE sar-aca/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG