Abbas pede fim do bloqueio diante de acordo sobre prisioneiros

Em meio a preparativos para troca que vai libertar soldado israelense, palestino afirma que bloqueio já deveria ter sido levantado

EFE |

AP
Abbas lembrou que prisão de soldado foi a justificativa para o bloqueio
O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, pediu neste domingo a Israel que suspenda o bloqueio imposto em junho de 2006 sobre a Faixa de Gaza após a libertação do soldado Gilad Shalit, que foi inicialmente a principal justificativa de Israel para o cerco.

Leia também:
- Israel e Hamas chegam a acordo para libertar soldado Gilad Shalit
- Palestinos e israelenses se preparam para troca de prisioneiros

"( O bloqueio à Faixa ) deve ser levantado, já deveria ter sido levantado antes", declarou Abbas aos jornalistas em Ramala, segundo a agência de notícias palestina "Wafa".

O soldado Gilad Shalit é objeto de uma troca de prisioneiros negociada na semana passada entre Israel e o movimento radical Hamas, que conseguirá, em contrapartida, a libertação de mais de 1 mil palestinos detidos em prisões israelenses.

O líder do partido Fatah disse que o bloqueio viola o direito internacional e "constitui um castigo coletivo" contra o 1,5 milhão de palestinos que residem na Faixa. No ano passado, após as críticas internacionais ao ataque israelense contra uma flotilha humanitária - que matou nove ativistas turcos -, o Estado judaico aliviou o bloqueio, que impedia a livre circulação de pessoas e de diversos produtos.

Ainda há uma extensa lista de bens proibidos, por serem considerados para possíveis fins bélicos. A maioria de produtos de primeira necessidade está liberada. No entanto, segue restrita a importação de materiais essenciais para a reconstrução dos danos sofridos na operação militar israelense Chumbo Fundido, em dezembro de 2008.

    Leia tudo sobre: ISRAEL PALESTINOS

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG