Abbas ordena libertação de prisioneiros do Hamas

NABLUS, Cisjordânia (Reuters) - O presidente palestino, Mahmoud Abbas, ordenou aos serviços de segurança nesta quinta-feira a libertação de todos os ativistas pró-Hamas presos na Cisjordânia ocupada nesta semana, disse a agência oficial de notícias palestina, a Wafa. Dezenas de palestinos foram presos em operações do Fatah na Cisjordânia e do Hamas na Faixa de Gaza, depois de uma série de ataques na semana passada em Gaza, território tomado pelo Hamas há um ano.

Reuters |

O Hamas culpou o Fatah pelas explosões, acusação que foi negada pelo Fatah.

Autoridades de segurança palestinas disseram que haviam ouvido a informação da ordem de Abbas, mas não haviam ainda recebido instruções oficiais para começar a libertar os prisioneiros do Hamas.

A decisão de Abbas segue a libertação de mais de metade dos 200 ativistas do Fatah na quarta-feira. Os militantes foram presos pelo Hamas em Gaza.

Mais cedo na quinta-feira, forças de segurança palestinas prenderam 15 ativistas do Hamas na cidade de Nablus na Cisjordânia, incluindo quatro professores da universidade de Al-Najah.

Forças pró-Abbas na cidade de Jenin na Cisjordânia também prenderam 17 partidários do Hizb ut-Tahrir, um grupo islâmico cujo objetivo é estabelecer um estado muçulmano pan-nacional, incluindo os territórios palestinos e Israel.

Uma autoridade de segurança palestina disse que as prisões foram feitas durante uma 'demonstração ilegal' do grupo, acrescentando que os homens seriam interrogados e possivelmente acusados.

(Reportagem adicional de Mohammed Assadi e Ali Sawafta em Ramallah, Nidal al-Mughrabi em Gaza e Haitham Tamimi em Hebron)

(Reportagem de Atef Sa'ad)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG