O presidente palestino, Mahmud Abbas, ordenou nesta quinta-feira aos serviços de segurança que libertem os militantes do Hamas detidos nos últimos dias na Cisjordânia.

"O presidente Abbas ordenou aos responsáveis de seus serviços de segurança que soltem todos os militantes do Hamas detidos nos últimos dias na Cisjordânia", informa um comunicado publicado pela presidência da Autoridade Palestina em Ramallah.

O porta-voz do Hamas, Sami Abu Zuhri, disse à AFP que "apesar do comunicado, nenhum preso do Hamas foi libertado pelo Fatah na Cisjordânia até a noite de quinta-feira".

Segundo um dirigente do Fatah, na noite desta quinta-feira o Hamas prendeu Zaccaria El Agha e Ibrahim Abul Naja, membros do Comitê Executivo para as operações políticas do Fatah, e Mohammed El Kutra, prefeito da cidade de Gaza.

O Hamas teria detido ainda o prefeito da cidade de Khan Yunis, Hossam El Fara, e o governador do setor central da Faixa de Gaza, Abdallah El Fara, além de oito secretários locais do Fatah na Faixa de Gaza.

Cinco membros das Brigadas Ezzedin Al Qassam, braço militar do Hamas, e uma menina de cinco anos morreram no dia 25 de julho passado, na explosão de uma bomba no litoral da cidade de Gaza.

O Hamas, que tomou o poder pela força na Faixa de Gaza em junho de 2007, acusou o Fatah, partido de Abbas, de ser o responsável pela explosão, e em seguida prendeu mais de 300 pessoas, a maioria membros do Fatah na Faixa de Gaza.

O Fatah negou qualquer envolvimento no incidente e afirmou que a explosão era fruto de conflitos internos do Hamas.

Posteriormente, o Fatah deteve 34 membros do Hamas na Cisjordânia, afirmando que as prisões não estavam ligadas à explosão.

az/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.