Intervenção de Abbas é em sentido contrário às declarações feitas nos últimos dias por Obama e Netanyahu

O diálogo indireto de paz entre palestinos e israelenses, mediado por Washington, não passará a ser um "tête-à-tête" enquanto não houver avanços em matéria de fronteiras e segurança, disse o presidente palestino, Mahmoud Abbas, segundo informou hoje a agência de notícias palestina "Maan".

"Esperamos fazer um progresso que nos permita lançar negociações sérias que levem a uma solução de dois Estados antes que seja tarde demais", disse Abbas ontem à noite em Ramala. "Escolhemos começar com fronteiras e segurança. Propusemos nossa visão e dissemos que, se houver progresso, avançaremos para as negociações diretas. Mas se não há progresso nestes dois assuntos, as negociações (diretas) seriam uma perda de tempo", assinalou o presidente palestino.

A intervenção de Abbas é em sentido contrário às declarações feitas nos últimos dias pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e pelo primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que após seu encontro na semana passada na Casa Branca se mostraram otimistas que em breve comecem as conversas diretas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.