Abbas manifesta a Rice desejo de conseguir acordo final com Israel

Ramala, 26 ago (EFE).- O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, insistiu hoje à secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, em seu desejo de alcançar um acordo de paz global e completo com Israel, e não um documento parcial, até o fim do ano.

EFE |

Abbas deu estas declarações na cidade cisjordaniana de Ramala, onde recebeu a chefe da diplomacia americana na sétima visita de Rice à zona desde que israelenses e palestinos decidiram retomar o processo de paz em Annapolis (EUA), em novembro do ano passado.

"Analisamos as vias para alcançar um acordo de paz pleno, e não um parcial que adie outras questões. A solução deve ser global", disse Abbas, em entrevista coletiva conjunta com Rice na Muqata, sede do Governo da ANP.

Rice promoveu hoje um encontro trilateral com os chefes das delegações negociadoras de Israel e da ANP, a fim de rever os últimos resultados nas conversas de paz, que após nove meses não trazem, por enquanto, nenhuma conquista visível.

Tanto o presidente palestino quanto a secretária de Estado americana foram perguntados sobre se tinham sido alcançados progressos na negociação política, visto que nenhuma das duas partes envolvidas mostrou resultado.

Apesar de, no início de sua visita à zona, Rice ter reconhecido dificuldades para se chegar a um acordo antes do fim do ano, como fixaram as partes, hoje defendeu a atual situação.

"Basicamente, antes da conferência de Annapolis realizada em novembro, o processo de paz e as conversas estavam completamente paralisadas desde 2001", disse.

"Acho que é frutífero ver as duas partes, israelenses e palestinos, trabalhando juntas no processo de negociação. Nosso trabalho é manter esta dinâmica e continuar trabalhando em todas as questões", disse Rice.

Segundo Abbas, "estes esforços que realizamos desde Annapolis não são absurdos. Se fosse assim, os teríamos deixado em breve, mas continuamos fazendo tudo o que podemos e estão ocorrendo melhoras que serão divulgadas em um futuro próximo". EFE fn/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG