Abbas diz que só volta a negociar paz se Israel deter colônias

Amã, 20 ago (EFE).- O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, afirmou hoje que só volta às conversas de paz com Israel se o crescimento dos assentamentos israelenses nos territórios ocupados for interrompido.

EFE |

Abbas, que se reuniu com Abdullah II, rei da Jordânia, afirmou aos jornalistas que o Governo dos Estados Unidos, presidido por Barack Obama, continua cobrando firmemente esse compromisso assumido por Israel.

"Não vimos os EUA se retratarem dessa atitude", afirmou Abbas.

"Continuamos ouvindo a mesma coisa que vínhamos ouvindo no passado, que Israel deveria interromper todos os assentamentos (nos territórios ocupados) e que, a partir daí, poderiam ser retomadas as negociações de paz", acrescentou.

O presidente da ANP disse que este tema dominou as conversas que ele e o rei jordaniano tiveram. Abdullah II, acrescentou Abbas, "já informou aos americanos e aos europeus que a posição árabe não mudará quanto à interrupção de toda atividade ligada aos assentamentos".

Desde que o novo Governo americano tomou posse, o presidente Obama e a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, pediram aos Estados árabes que façam mais pela na região e deem passos concretos para melhorar sua relação com Israel.

No Oriente Médio, apenas a Jordânia e o Egito mantêm vínculos diplomáticas com Israel.

O rei Abdullah insistiu na posição de Abbas e disse que Israel "deveria interromper todas as operações nos assentamentos e outras medidas unilaterais que ameaçam derrubar o processo de paz". EFE am/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG