Túnis, 30 jul (EFE).- O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, disse hoje na Tunísia que seu Governo é firme partidário de continuar o diálogo de paz entre grupos palestinos, apesar dos recentes confrontos ocorridos na Faixa de Gaza.

Abbas está na Tunísia como convidado do congresso do partido governamental tunisiano, diante do qual pronunciou um discurso no ato inaugural.

Em seu discurso, disse que o presidente egípcio, Hosni Mubarak, convidou o movimento islâmico Hamas e nacionalista Fatah, liderado por Abbas, a continuar as discussões no Cairo, para chegar a um compromisso que "promova a reunificação" entre os palestinos.

"Nesta terça-feira, foi recebido o convite do presidente (Hosni) Mubarak, e, no que me diz respeito, espero que o diálogo se torne efetivo", acrescentou.

Na semana passada, o Hamas deteve na Faixa de Gaza cerca de 200 militantes e simpatizantes do Fatah, acusando o grupo dos três atentados que mataram sete pessoas na sexta-feira.

Depois, o movimento Fatah deteve na Cisjordânia pelo menos 150 militantes do Hamas, enquanto este grupo radical ameaçou gerar uma "revolta" contra a ANP.

Abbas indicou também que a possibilidade de concluir, antes do fim deste ano, um acordo definitivo de paz entre a ANP e Israel que permita estabelecer o Estado independente palestino "é complicada, mas, no que se refere a nós, vamos seguir lutando por nossos direitos legítimos".

"Aspiramos à paz e à justiça, e queremos que nosso Estado independente tenha como capital a cidade de Al-Quds (Jerusalém)", disse, em meio aos aplausos dos presentes. EFE mo/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.