Abbas afirma que Israel está disposto a uma trégua na Faixa de Gaza

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, disse nesta segunda-feira, um dia após se reunir com o primeiro-ministro israelense Ehud Olmert, que o Estado Hebreu está disposto a uma trégua na Faixa de Gaza, controlada pelo Hamas, através de uma mediação egípcia.

AFP |

"O encontro (com Olmert) se concentrou em uma trégua, a forma de aplicá-la e de impor a segurança. Abu Mazen (Abbas) falou das condições israelenses e disse que Olmert afirmou estar disposto a uma trégua intermediada pelos egípcios", afirmou o porta-voz do governo palestino, Riyad al Malki, citando declarações de Abbas durante uma reunião do gabinete.

Segundo Abbas, as condições fixadas por Israel para uma trégua das operações militares na faixa de Gaza são "o fim dos disparos de foguetes, o respeito à trégua por todos os grupos (palestinos) e o fim do contrabando" entre o Egito e o território palestino, acrescentou Malki.

"Essas condições não são difíceis e nós podemos consegui-las graças à mediação egípcia", acrescentou o presidente palestino, assinalando que Israel não irá firmar "um acordo com Hamas, e sim com os egípcios".

Mahmoud Abbas disse ainda que havia enviado a Saeb Erakat, um dos principais negociadores palestinos, ao Egito e a Jordânia, para "seguir as negociações sobre a trégua".

Depois da reunião, Abbas disse aos jornalistas que havia "acelerado os esforços, com os egípcios, para chegar a uma trégua".

Por sua vez, o porta-voz do governo israelense, Mark Regev, assinalou que "Israel deseja uma calma prolongada no sul do país".

"Isso não poderá ser conquistado enquanto houver lançamentos de foguetes da Faixa de Gaza para o sul do Israel, continue o terrorismo do Hamas e não se acabe com o contrabando de armas para Gaza", acrescentou.

Israel afirmou em várias ocasiões durante as últimas semanas que não negociaria uma trégua com o Hamas, mas assinalou que se os grupos armados palestinos interromperem os disparos de foguetes, o Estado Hebreu pararia com os ataques.

str-mel/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG