Abbas afasta chefe de gabinete envolvido em escândalo sexual

Ramala, 14 fev (EFE).- O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, anunciou hoje o afastamento de seu chefe de gabinete, o membro do Fatah Rafik al-Hosseini, envolvido em um escândalo sexual.

EFE |

Além de dispensar temporariamente o colaborador, Abbas disse que vai formar uma comissão para investigar as acusações de corrupção contra vários membros de sua equipe, informou a agência de notícias palestina "Ma'an".

O presidente da ANP tomou essa decisão depois que, na semana passada, Hosseini apareceu nu, pronto para manter relações sexuais com uma mulher que tinha lhe pedido trabalho na Presidência palestina, em um programa do "Canal 10" da TV israelense.

A gravação também mostrava o chefe do Gabinete palestino chamando de "ladrão" o histórico líder palestino Yasser Arafat e o chefe do serviço secreto, Taufik al-Tirawi.

Ele também se referia a Abbas como uma pessoa "sem carisma" que gosta de "ficar de papo furado (com personalidades)" e dizia que o filho mais velho do presidente da ANP é um "vigarista".

O vídeo, gravado com uma câmera escondida, foi entregue à emissora israelense por Fahmi Shabane, apresentado no programa como um ex-alto funcionário do serviço secreto com patente de general e encarregado de acompanhar a corrupção na ANP.

Shabane denunciou ainda que assessores do presidente Abbas estão envolvidos em um esquema de corrupção que remonta aos tempos de Arafat, morto em 2004, e desvia milhões de dólares dos cofres públicos. EFE aca/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG