Abbas adia formação de um novo Governo palestino

Ramala, 13 mai (EFE).- O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, o qual anunciou na segunda-feira que aprovaria um novo Governo nas 48 horas seguinte, adiou o processo no último minuto por falta de apoio de seu próprio partido, Fatah.

EFE |

A proposta de Abbas não recebeu ontem a aprovação do bloco parlamentar do Fatah, informaram hoje fontes ligadas ao partido.

"Alguns membros do alto escalão do Fatah rejeitaram os candidatos, o que atrasou o anúncio do novo Governo", afirmaram as fontes.

Segundo as mesmas, os membros do gabinete previsto por Abbas que geraram maior controvérsia pertencem ao partido Terceira Via, do primeiro-ministro, Salam Fayyad, surgido nas eleições de 2006.

Os membros do Fatah temem que a inclusão de muitos políticos do Terceira Via no próximo Executivo diminua a influência de seu partido na Autoridade Nacional Palestina (ANP).

Além disso, também rejeitaram a nomeação de um novo Governo antes da realização da próxima rodada de diálogo entre as facções palestinas no próximo sábado, no Cairo, informa hoje a agência de notícias palestina "Ma'an".

O diálogo de reconciliação tem como principal objetivo a formação de um Governo de coalizão que acabe com a atual crise política - o Parlamento palestino está inativo, o Fatah governa a Cisjordânia e o Hamas, a Faixa de Gaza - e organize eleições gerais para antes de janeiro de 2010.

A nomeação de um novo Executivo por decreto de Abbas apenas quatro dias antes da próxima rodada de diálogo foi vista como uma ameaça para a reconciliação por várias facções, as quais anunciaram que não aceitariam nenhum posto no Governo. EFE fn-sar-aca/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG