Abaixo-assinado em Portugal contra acordo ortográfico obtém 4 mil adesões

Lisboa, 3 mai (EFE) - Mais de quatro mil pessoas assinaram um manifesto contra o acordo ortográfico da língua portuguesa, informaram hoje os promotores da iniciativa, um grupo de personalidades portuguesas das áreas de cultura, política e economia.

EFE |

O número de assinaturas reúne os requisitos legais mínimos para que o documento seja entregue no Parlamento para ser apreciado, e também ao presidente da República, informou o poeta e escritor Vasco Graça Moura.

O manifesto "pretende contribuir para formar um poderoso movimento de reflexão, apoiado pela opinião pública, sobre os defeitos do acordo ortográfico e a necessidade de obstruir sua aprovação no Parlamento", acrescenta o documento.

Os signatários se queixam de que o acordo foi aprovado "de forma atropelada, sem consultar antes escritores, cientistas, historiadores e organizações relacionadas com a cultura e a pesquisa científica".

Eles também pedem que o ministério da Educação "assuma uma posição clara" sobre o assunto.

O documento original foi assinado por cerca de 20 artistas, escritores, políticos e cientistas, que o colocaram na internet para reunir assinaturas.

Em 7 de abril, o ministro de Cultura português, José Antonio Pinto Ribeiro, disse no Parlamento que será estabelecido um amplo prazo para a entrada em vigor do acordo ortográfico da língua portuguesa, que unificará o idioma com o do Brasil e de outros países, para evitar "rupturas". EFE mrl/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG