Aaeroporto de Nouakchott é fechado após o golpe de Estado na Mauritânia

O aeroporto internacional de Nouakchott foi fechado nesta quarta-feira após o golpe de Estado contra o chefe de Estado da Mauritânia, Sidi Ould Cheikh Abdallahi, primeiro presidente democraticamente eleito do país em 2007, informou uma fonte de segurança.

AFP |

"O aeroporto foi fechado. Eu acredito que é só por um tempo, até que as autoridades se organizem. As fronteiras não foram fechadas e as linhas telefônicas nacionais e internacional não foram cortadas", disse a fonte.

Ainda não há informações de violência, desde o momento do golpe de Estado.

Os militares mauritanos prenderam o presidente Sidi Old Sheikh Abdalahi e o primeiro-ministro Yahya Uld Ahmed Waghf, informaram fontes oficiais.

Abdalahi, primeiro presidente eleito democraticamente na Mauritânia (em março de 2007) desde a independência en 1960, foi levado para um local desconhecido; seu chefe de Governo está em um quartel perto da sede da presidência.

A rádio e a televisão nacionais saíram do ar pouco antes do anúncio. De acordo com testemunhas, as instalações dos meios de comunicação foram desalojadas pelas tropas.

A grave crise política na Mauritânia provocou na segunda-feira a renúncia de 48 parlamentares do partido presidencial.

hos-cpy/fp/lm/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG