À véspera de prazo, Irã diz resistir aos seus inimigos

TEERÃ (Reuters) - O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, disse na sexta-feira que seu país vai usar seu poderio para se erguer contra seus inimigos, o que prenuncia que não haverá resposta positiva, no sábado, à oferta internacional de incentivos em troca do fim do programa nuclear iraniano. A proposta de seis grandes potências mundiais foi apresentada em 19 de julho, com prazo de duas semanas para resposta. Caso o Irã insista no seu programa de enriquecimento de urânio, pode sofrer uma nova rodada de sanções na ONU.

Reuters |

O Ocidente suspeita que o Irã esteja desenvolvendo armas nucleares, o que Teerã nega.

A Rússia havia sido contra a imposição de um prazo para a resposta do Irã, e a República Islâmica já havia dito que não pretende responder.

Na sexta-feira, o presidente Mahmoud Ahmadinejad disse que a questão nuclear é um mero pretexto de países inimigos, os quais ele não identificou.

'A principal razão para sua inimizade para com esta nação nos últimos 30 anos é que eles querem forçar a nação iraniana a recuar', disse Ahmadinejad, segundo a TV estatal.

'Sempre que o inimigo fracassou contra esta nação eles tentaram arrumar desculpas, mas a nação iraniana vai se erguer contra eles com seu poderio', acrescentou o presidente, sem entrar em detalhes.

Pela proposta internacional, o Irã teria de suspender o enriquecimento de urânio enquanto discute formalmente o pacote de ajuda -- uma pré-condição que Teerã rejeita há anos.

(Reportagem de Zahra Hosseinian)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG