A vacina chinesa contra gripe espera licença de produção esta semana

Pequim, 1 set (EFE).- A vacina contra o vírus da nova gripe produzida pela empresa farmacêutica chinesa Sinovac Biotech passou amplamente na avaliação de especialistas da Administração Estatal de Alimentos e Remédios (SFDA) e se espera que obtenha licença de produção esta semana, informou Xinhua.

EFE |

Esta vacina, que se pode administrar com toda segurança a pessoas de entre 3 e 60 anos de idade com uma aplicação, foi aprovada na segunda-feira com o voto unânime de 43 especialistas.

Os testes clínicos para os fatores imunológicos mostram que cumpre as normas internacionais e seus efeitos colaterais foram similares aos das vacinas para a gripe estacional, segundo o relatório.

Os resultados dos testes serão apresentados hoje pela farmacêutica Sinovac à SFDA para conseguir a licença de produção, uma decisão que esta administração demorará três dias em tomar, segundo o diretor do Centro de Avaliação de Remédios do organismo, Li Guoqing.

Outras cinco empresas farmacêuticas também apresentaram solicitações de registro de vacinas contra a gripe.

Shu Yuelong, do Centro Chinês para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC), disse que uma pandemia da gripe no hemisfério norte é quase "inevitável" durante os próximos meses.

"Muitos países estão desenvolvendo uma vacina e a Organização Mundial da Saúde (OMS) espera que todos estejam dispostos a compartilhar os resultados de seus testes clínicos," disse Shu.

Por sua parte, o presidente da Sinovac ressaltou que está esperando a licença de produção para que a vacina ajude a prevenir e controlar a propagação da gripe "não só na China mas no mundo todo".

No início de agosto, o ministro chinês de Saúde, Chen Zhu, assinalou que China seria capaz de produzir suficientes vacinas contra a gripe para 65 milhões de pessoas antes do fim do ano.

A China contabiliza mais de 16 mil casos da gripe, grande parte deles em Hong Kong (11.807), enquanto a parte continental acumula 3.757 casos e Macau, 953. EFE rat/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG