À sombra de Lincoln, Obama pede sacrifício e união aos americanos

WASHINGTON - O presidente eleito, Barack Obama, pediu aos americanos que mostrem sua capacidade de resistir em tempos difíceis, em um evento que reuniu uma multidão, neste domingo, em Washington, além de celebridades do mundo da música e do cinema.

Redação com agências internacionais |

"Ao longo de nossa história, pediu-se a apenas algumas gerações que enfrentassem desafios tão sérios quanto os que encaramos hoje. Nossa nação está em guerra. Nossa economia está em crise", disse Obama, em um discurso breve, porém, grave, diante de milhares de pessoas, no Lincoln Memorial, em Washington.

"Não vou fingir que enfrentar qualquer um desses desafios será fácil. Levará mais de um mês, ou de um ano, e, provavelmente, serão necessários muitos", disse Obama.


Obama discursa à sombra de Abraham Lincoln / AP

"Mas não se esqueçam de que o verdadeiro espírito de nossa sação se revela não nos tempos de conforto e calma, mas pelo bem que fazemos, quando os tempos são difíceis", declarou Obama, no encerramento da festa na qual se apresentaram U2, Shakira, Beyoncé, Stevie Wonder e Jon Bon Jovi, entre outras personalidades.

"Eu lhes peço que me ajudem a revelar esse espírito mais uma vez, e que possamos, juntos, fazer avançar, como uma nação, como um povo, o legado dos nossos antepassados que celebramos hoje", acrescentou Obama.

"Apesar da grandeza da tarefa que nos espera, eu me apresento aqui, hoje, intacto em minha convicção de que os Estados Unidos da América vão viver, de que o sonho de nossos Pais Fundadores vai continuar a viver nos dias de hoje", afirmou.

"O que me dá esperança, acima de tudo, não são as pedras e o mármore que nos cercam, mas o que preenche esses espaços. São vocês, americanos de todas as raças, vindos de toda parte, de todas as condições: vocês, que vieram até aqui, porque vocês acreditam no que esse país pode ser e porque vocês querem ajudar a conseguir isso", continuou Obama.

Show de estrelas

O discurso de Obama para uma multidão em frente ao monumento Lincoln Memorial encerrou o concerto "We Are One" ("Somos Um", em tradução livre) que contou com a participação de atores, atrizes, bandas e artistas como U2, Bruce Springsteen, Stevie Wonder, entre outros.

O concerto faz parte de uma série de eventos especiais que antecipam a posse de Obama na terça-feira.

Neste domingo, Obama já participou de uma cerimônia. O presidente eleito foi ao Cemitério Nacional de Arlington onde, junto com o vice, Joe Biden, depositou uma coroa de flores no Túmulo do Soldado Desconhecido, em Arlington, Virgínia.


Milhares de pessoas vão às ruas para ver Obama / AP

Segurança

Uma operação de segurança sem precedentes está ocorrendo em Washington, parte dos preparativos para a posse de Obama na terça-feira.

As autoridades esperam que o público na terça-feira seja de 2 milhões de pessoas. Cerca de 240 mil ingressos foram distribuídos para a cerimônia no Capitólio.

Para os que ficaram sem ingresso, toda a extensão do National Mall, cerca de 3,2 quilômetros entre o Capitólio e o Lincoln Memorial, será aberta ao público pela primeira vez.

Na segunda-feira, o feriado de Martin Luther King, Obama, Biden e suas famílias participarão de atividades que visam encorajar cidadãos a ajudarem suas comunidades, em Washington.

No sábado, Obama refez a viagem de 220 quilômetros do ex-presidente Abraham Lincoln, no século 19, partindo de trem de Filadélfia e chegando a Washington no sábado à noite.


Obama e Biden acenam para multidão / AP

Leia também:

Leia mais sobre Barack Obama

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG