A sequência dos ataques de 11/9 que marcaram para sempre os EUA

NOVA YORK - Os atentados de 11 de setembro de 2001, os mais letais cometidos em solo americano, foram realizados por 19 terroristas da rede Al-Qaeda, que seqüestraram quatro aviões comerciais para atacar os principais símbolos de Nova York e Washington.

AFP |

Duas aeronaves foram lançadas contra as Torres Gêmeas do World Trade Center de Nova York e uma terceira contra o Pentágono, sede do Departamento da Defesa dos Estados Unidos, em Washington.

Um quarto avião caiu em um campo na Pensilvânia, aparentemente depois que os passageiros lutaram com os seqüestradores.

A seguir, a sequência dos fatos:

8h46 (9h46 de Brasília) - Um avião Boeing 767 da American Airlines com 92 pessoas a bordo, incluindo cinco seqüestradores, se choca contra uma das Torres Gêmeas do World Trade Center (WTC) de Nova York.

9h03 (10h03) - Um avião Boeing 767 da United Airlines com 65 pessoas a bordo, incluindo cinco seqüestradores, se choca contra a outra Torre Gêmea do WTC e provoca uma grande explosão.

9h30 (10h30) - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, que estava em Sarasota (Flórida), declara que os atos se tratam "aparentemente de um ataque terrorista" e ordena uma "investigação completa para prender e punir os terroristas".

9h43 (10h43) - Um avião Boeing 757 da American Airlines com 64 pessoas a bordo, incluindo cinco seqüestradores, cai sobre o Pentágono, em Washington DC, provocando duas explosões.

9h45 (10h45) - As autoridades da aviação civil (FAA) ordenam o cancelamento de todos os vôos comerciais no país.

9h45 (10h45) - Em Washington DC, a Casa Branca é evacuada. Pouco depois o Pentágono (Departamento de Defesa) também é evacuado.

9h53 (10h53) - O Departamento de Estado é evacuado.

10h05 (11h05) - Uma das Torres Gêmeas do WTC desaba em meio a uma gigantesca nuvem de poeira.

10h10 (11h10) - Um avião Boeing 757 da United Airlines que viajava de Newark (Nova Jersey, nordeste) para San Francisco (Califórnia, oeste) com 44 pessoas a bordo, incluindo quatro terroristas, cai em um campo no estado da Pennsylvania.

10h28 (11h28) - A segunda Torre Gêmea do WTC desaba e espalha milhares de toneladas de escombros pelas ruas próximas. Uma monstruosa nuvem de poeira negra cobre todo o sul da ilha de Manhattan.

11h02 (12h02) - O prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani, pede aos nova-iorquinos que abandonem o sul da ilha de Manhattan.

13h04 (14h04) - O presidente Bush, que havia viajado para a Louisiana (sul), declara que as Forças Armadas dos Estados Unidos estão em "estado de alerta máximo" e promete "perseguir e castigar" os responsáveis pelos atentados.

13h50 (14h50) - O prefeito de Washington, Anthony Williams, decreta "estado de emergência" na capital federal por um período indeterminado.

14h00 (15h00) - Todos as bolsas de valores americanas permanecem fechadas durante a tarde, anuncia a Comissão de Operações na Bolsa dos Estados Unidos (SEC).

15h35 (16h35) - Um alto funcionário do governo americano, que pede para não ser identificado, diz que o líder terrorista Osama Bin Laden é o principal suspeito de envolvimento nos atentados.

16h54 (27h54) - O balanço de mortos nos atentados não será conhecido no mesmo dia, mas será "maior do que qualquer um de nós é capaz de suportar", afirma o prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani.

17h25 (18h25) - Um edifício de 47 andares vizinho às Torres Gêmeas desaba após um incêndio de várias horas.

18h54 (19h54 GMT) - O presidente Bush retorna à Casa Branca.

20h30 (21h30) - Em pronunciamento transmitido pela televisão, Bush afirma que milhares de pessoas morreram e declara que, no momento de punir, Washington não fará distinção entre os terroristas autores dos ataques e aqueles que os protegem.

Leia mais sobre 11 de Setembro

    Leia tudo sobre: 11/9

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG