A rainha da Inglaterra escapou de uma tentativa de assassinato em 1970

A rainha Elizabeth II da Inglaterra saiu ilesa em 1970 de uma tentativa de assassinato na Austrália, onde um grupo desconhecido tentou provocar o descarrilamento do trem em que ela e seu marido, o príncipe Philip, viajavam, informou nesta quarta-feira um policial aposentado falando à imprensa.

AFP |

Um enorme tronco de árvore foi colocdo numa das vias do trem que, em 29 de abril de 1970, levava a rainha até a cidade de Orange, no Estado de Nova Gales do Sul, contou o ex-policial Cliff McHardy a um jornal local, The Lithgow Mercury.

O trem, que avançava lentamente, se chocou com o obstáculo à altura da cidade de Bowenfels, nas Montanhas Azuis, 150 km a noroeste de Sydney, mas não descarrilou.

O trem, com o tronco bloquando a parte dianteira da locomotiva, parou 200 metros adiante, perto de uma passagem de nível situada ao lado da estação de Bowenfells, detalhou.

Entre os suspeitos assinalados na investigação figuravam simpatizantes do Exército Republicano Irlandês (IRA) então em luta contra a dominação britânica na Irlanda do Norte, indicou McHardy.

O ex-agente, de 81 anos, explicou que está revelando agora o suposto complô contra a rainha, quase 40 anos mais tarde, porque lamenta que os culpados não tenham sido detidos.

"É uma das maiores decepções de minha carreira na polícia", declarou.

Segundo ele, não se tratou de um simples acidente porque o tronco foi colocado nos trilhos depois da passagem de outra locomotiva encarregada de inspecionar a via.

ml/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG