A Missão de Estabilização da ONU nos Haiti em números

A Missão de Estabilizaçao das Nações Unidas no Haiti (Minustah) assumiu o controle da segurança no país em 1o. de junho de 2004 e seu mandato foi renovado até o cumprimento de cinco anos este ano.

AFP |

Este são os principais dados da Minustah até 30 de abril de 2009, de acordo com informações oficiais da ONU (*):

MISSÃO:

A instalação da missão da Minustah, quinta da ONU no Haiti desde 1993, foi em substituição de uma Força Multinacional Provisória (FMP) posicionada no país depois dos enfrentamentos armados que precederam a saída do poder de Jean Bertrand Aristide em 29 de fevereiro de 2004. Aristide foi eleito em 2000 em uma votação muito questionada, quando votaram apenas cerca de 10% dos eleitores habilitados. A Minustah foi criada através da resolução 1542 do Conselho de Segurança da ONU em 30 de abril de 2004. Desde fevereiro desse ano, Aristide se encontra fora do país.

TOTAL DE PESSOAL:

- 9.072 uniformizados: 7.046 soldados e 2.026 policiais

- 498 funcionários civis estrangeiros

- 1.221 funcionários nacionais

- 196 voluntários da ONU

PRINCIPAIS AUTORIDADES:

- Chefe da Minustah: representante especial do secretário-geral da ONU, Hédi Annabi (da Tunísia)

- Comandante militar da Minustah: general de divisão Floriano Peixoto (do Brasil)

FINANCIAMENTO:

O último orçamento que permitiu à Minustah funcionar entre 1o. de julho de 2008 e 30 de junho de 2009 alcançou os 601,58 milhões de dólares.

Os países que participam da missão recebem pagamentos pré-estabelecidos das Nações Unidas para cada unidade de equipamento (veículos militares e de transporte, fuzis e armamento em geral) e efetivos.

Alguns países, como é o caso do Brasil, que fornece o maior contigente militar da Minustah, fazem contribuições monetárias adicionais, indicaram à AFP fontes da Missão.

PAÍSES QUE PARTICIPAM:

- Com pessoal militar: Argentina, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Croácia, Equador, Estados Unidos, Filipinas, França, Guatemala, Jordânia, Nepal, Paraguai, Peru, Sri Lanka e Uruguai.

- Com pessoal policial: Argentina, Benin, Brasil, Burkina Fasso, Camarões, Canadá, Chade, Chile, China, Colômbia, Costa do Marfim, Croácia, Egito, El Salvador, Espanha, Estados Unidos, Rússia, Filipinas, França, Granada, Guiné, Jordânia, Índia, Itália, Jamaica, Madagascar, Mali, Nepal, Níger, Nigéria, Paquistão, República Centro-africana, República Democrática do Congo, Ruanda, Romênia, Senegal, Togo, Turquia, Uruguai e Iêmen.

O pessoal militar faz parte dos denominados "Capacetes Azuis" da ONU.

A Minustah sofreu 44 baixas desde o início de seu trabalho em 2004.

(*) As informações apresentadas neste quadro figuram na página oficial da Minustah no site das Nações Unidas.

mr/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG