A maioria dos acordos das Cúpulas das Américas fica no papel

A maioria dos países participantes da 5ª Cúpula das Américas, a partir desta sexta-feira até domingo em Trinidad e Tobago, não cumpre ou atua contra acordos de reuniões anteriores, segundo relatório da ONG Active Democracy Network

AFP |

"Os resultados são alarmantes, muito decepcionantes e muito negativos", concluiu Andrea Sanhueza, representante da ONG durante o Fórum da Sociedade Civil, realizado em Port of Spain, antes do encontro de chefes de Estado e Governo.

Sanhueza descreveu, assim, as conclusões da primeira avaliação, elaborada entre 2006 e 2008, sobre 21 governos da região para medir o grau de compromisso assumido nas cúpulas hemisféricas nas categorias de acesso à informação, descentralização, liberdade de expressão e fortalecimento da participação cidadã.

Do total de países, 12 tiveram notas negativas, seguindo o Índice de Avaliação de Cumprimento dos Governos (IECG), criado por esta ONG, e que mede em uma escala de -3 a +3 quanto do que foi dito e subscrito nas cúpulas regionais é efetivamente colocado em prática.

Nos extremos da tabela apareceram Barbados, com nota 0,59, e Venezuela com menos 0,85.

Segundo Sanhueza, a falta de colaboração por parte dos governos no fornecimento de informação aos organismos de medicação e análises, obrigou a reverter o enfoque tradicional da medição.

"Pouquíssimos governos mandam relatórios. O mecanismo de medição atualmente é muito pobre e muito fraco", disse a responsável.

rsr/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG