A Igreja já está preparada para um papa negro

A Igreja Católica, à imagem dos Estados Unidos que elegeram um presidente negro, está, hoje, praparada para um papa negro, estima o chefe da conferência episcopal americana Wilton Daniel Gregory, ele mesmo um afro-americano, ouvido nesta quinta-feira pelo jornal italiano La Stampa.

AFP |

A eleição de Barack Obama "representa um grandde passo para a humanidade, um sinal de que nos Estados Unidos a questão da raça e o problema da discriminação foram ultrapassados", alegrou-se Monsenhor Gregory, o primeiro negro a dirigir a Igreja americana.

"A Igreja, em si, também, já deu passos impressionantes", acrescentou o prelado, destacando o caráter mais e mais "internacional e cosmopolita" da cúria, que governa a Igreja no Vaticano.

Eleger um papa negro e principalmente africano "é certamente possível. Graças à sabedoria dos cardinais, isso poderia acontecer no próximo conclave" (após a morte de Bento XVI), estima Monsenhor Gregory.

Wilton Daniel Gregory, 60 anos, originário de Chicago, foi eleito em 2001 presidente da conferência episcopal americana.

nou/jflm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG