À beira da falência, Califórnia estuda legalizar maconha para estimular economia

A maconha fincou raízes na economia da Califórnia, que hoje lucra milhões de dólares com os agricultores que a cultivam legalmente - e agora, à beira da falência, estuda legalizar sua comercialização para estimular a economia e aumentar a renda do estado.

AFP |

Ao norte de São Francisco, os campos de cannabis se estendem ao pé das montanhas Rochosas, nos condados de Mendocino, Humboldt e Trinity, o "Triângulo da Esmeralda" onde seu cultivo é mantido em segredo, apesar de ser legal.

"Os parques e florestas estão inundados" dessas plantações, admite o tenente Rusty Noe, da polícia de Mendocino.

As autoridades estimam que a erva represente metade da economia do condado, que ainda não começou a se recuperar da queda da indústria madeireira.

A Califórnia legalizou o uso medicinal da maconha em 2006. Hoje, lucram tanto produtores quanto vendedores de equipamento agrícola e adubo. "As empresas que dão certo são as que trabalham com este setor", explica o comissário de Agricultura de Mendocino, Tony Linegar.

Na universidade pública de Humboldt, um seminário estuda o "crescimento da economia da maconha". A força da economia da maconha começa a levantar idéias entre a classe política da Califórnia, estado que sofre com um profundo déficit orçamentário. O governador Arnold Schwarzenegger estima que já é hora de discutir sua legalização total, embora afirme ser pessoalmente contra a cannabis.

Um deputado do estado, Tom Ammiano, apresentou um projeto de lei que daria à erva o mesmo status do álcool, permitindo sua venda apenas a maiores de 21 anos. A Califórnia se tornaria asso, o primeiro estado americano a seguir por este caminho.

Ammiano argumenta que 56% dos californianos são a favor da iniciativa, e que seu projeto renderia aos cofres públicos 1,3 bilhão de dólares por ano. "É uma simples questão de senso comum", estimou o parlamentar, acrescentando que a venda da maconha medicinal paga 18 milhões de dólares anuais ao fisco.

Os defensores da legalização avaliam em 14 bilhões de dólares a produção anual de cannabis no estado. A título de comparação, a produção de leite representa apenas a metade disso, e a produção de uvas, um quarto.

No entanto, além das forças de segurança, que se mostraram muito reticentes a respeito do projeto, os próprios produtores também torceram o nariz para a idéia, afirmando que ela provavelmente trará um enorme aumento de impostos paras seus negócios.

A Califórnia tem 200.000 usuários em posse do cartão de autorização que permite o cultivo e o uso da maconha para fins medicinais, mas muitos suspeitam que os médicos assinem receitas com mais generosidade do que deveriam. E, embora a legislação federal não permita o uso ilegal de cannabis, o governo de Barack Obama já disse que não pretende criar problemas para as "clínicas" californianas.

Leia mais sobre maconha

    Leia tudo sobre: maconha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG