Teerã, 10 mai (EFE).- O ministro do Interior iraniano, Sadeq Mahsouli, anunciou hoje que o Conselho de Determinação está avaliando a possibilidade de introduzir emendas na lei eleitoral, a cerca de um mês das eleições presidenciais, previstas para 12 de junho.

Em declarações divulgadas pela agência oficial de notícias "Irna", Mahsouli afirmou que esse órgão estuda vários aspectos da lei eleitoral que, para ele, devem ser mudados por serem "inadequados", porém não deu detalhes.

Semanas atrás, o presidente Mahmoud Ahmadinejad, que tentará reeleição, pediu a anulação da lei aprovada pelo Parlamento em 2006 que elevava de 15 a 18 anos a idade mínima para votar.

O líder alega que se os adolescentes de 15 anos podem ir à guerra, também estão capacitados para decidir sobre o Governo. A proposta de Ahmadinejad foi rejeitada pela Câmara em abril passado.

O Conselho de Determinação é a terceira instância de poder no país. Foi formado por 37 membros e adotado em 1988 pelo fundador da República Islâmica, aiatolá Ruhollah Khomeini, como forma de mediar as disputas entre o Parlamento e o Conselho de Guardiães.

As declarações do ministro são feitas no mesmo dia em que o Conselho de Guardiães iniciou a averiguação dos mais de 450 candidatos que se registraram para concorrer nas eleições de junho.

A lista definitiva de candidatos será anunciada entre 20 e 21 de maio. EFE jm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.