900 estudantes sob os escombros após terremoto na China

PEQUIM - Quase 900 estudantes se encontravam sob os escombros nesta segunda-feira em Sichuan, no sudoeste da China, depois do terremoto de 7,8 graus na escala Richter que afetou a região, anunciou a agência oficial Xinhua.

AFP |

Pelo menos duas escolas primárias da localidade de Wenhua, no distrito de Liangping, desabaram por causa do terremoto, um dos piores registrados no país asiático em 30 anos.

O último balanço provisório da agência mencionava apenas cinco mortes confirmadas e mais de 100 feridos em Sichuan e no município autônomo vizinho de Chongqing.

Várias testemunhas mencionaram o desabamento de vários edifícios nesta área do sudoeste da China.

Susto em Pequim

O terremoto de hoje foi sentido em grande parte da Ásia Oriental e, por exemplo, em Pequim, muitas pessoas saíram de casa por medo do terremoto.

Os especialistas desmentiram rumores que se estenderam pela capital, que receberá os Jogos Olímpicos em agosto, de que pode haver um forte terremoto esta noite, uma réplica do tremor de Sichuan.

Responsáveis da construção do Estádio Olímpico citados pela imprensa oficial afirmaram que a estrutura não foi afetada pelo terremoto, já que foi projetada para suportar terremotos de até 8 graus.

Pequim e Bangcoc

O presidente da China, Hu Jintao, pediu que "todos" os esforços sejam concentrados para ajudar as vítimas. O premiê chinês, Wen Jiabao, está viajando para a região atingida.

Segundo a televisão estatal, o terremoto não causou danos maiores na cidade ou na represa das Três Gargantas, que fica próxima à região afetada.

O terremoto também foi sentido em Pequim, Xangai e Hong Kong. Alguns dos prédios mais altos chegaram a tremer e tiveram de ser evacuados. Alguns tremores foram sentidos até em Bangcoc, capital da Tailândia, e em Taipei, capital de Taiwan.

Em Pequim, que fica a 1,5 mil quilômetros de Chengdu, há relatos de que alguns prédios tremeram por cerca de dois minutos.

No distrito financeiro da cidade, muitas pessoas abandonaram os edifícios. Não há relatos de danos. O prédio mais alto da China, a torre Jinmao, em Xangai, também foi evacuada. O edifício tem 88 andares.

Terremotos acontecem com freqüência na China. Em março, um tremor de 7,2 pontos atingiu a província de Xinjiang, no oeste do país.

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: chinaterremoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG