Pelo menos 20 foram mortas e outras 35 feridas no bombardeio; país vive a maior crise humanitária do mundo e são crianças as principais vítimas disso

Ônibus que transportava crianças com menos de 10 anos de idade no norte do Iêmen foi atacado nesta quinta
Reprodução/The Washington Post
Ônibus que transportava crianças com menos de 10 anos de idade no norte do Iêmen foi atacado nesta quinta

Um ônibus que transportava uma série de crianças foi alvo de um ataque aéreo no norte do Iêmen, na manhã desta quinta-feira (9). No bombardeio, dezenas de crianças foram mortas e outras ficaram feridas. Segundo a Cruz Vermelha, a maioria das vítimas tinham menos de 10 anos de idade.

Leia também: Conheça a menina de 5 anos que se tornou símbolo da violência da guerra no Iêmen

As crianças estavam dentro do ônibus porque eram transportadas no mercado de Dahyan no norte de Saada. De repente, elas foram surpreendidas por um ataque aéreo, cuja autoria foi direcionada à coalisão liderada pela Arábia Saudita. Pelo menos 20 crianças foram mortas e outras 35 feridas no bombardeio no Iêmen .

"Depois de um ataque [um hospital apoiado pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha] recebeu dezenas de mortos e feridos", confirmou a Cruz Vermelha, acrescentando que "de acordo com o direito internacional humanitário, os civis devem ser protegidos durante um conflito".

A província de Saada é um redutos de rebeldes houthis e fica na fronteira com a Arábia Saudita . Segundo a coalizão árabe, os rebeldes dispararam um míssil na véspera e, por conta disse, o ataque no ônibus que levava crianças foi considerado uma "operação militar legítima".

Leia também: Iêmen: as imagens de um país mergulhado em violência

"Muitos mortos, ainda mais feridos, a maioria com idades menores de 10 anos", disse Johannes Bruwer, chefe do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR) no Iêmen, afirmando que a organização está "enviando suprimentos adicionais para os hospitais para lidar com o fluxo". O número de feridos e mortos, apesar de já declarado, é incerto e pode aumentar.

Crianças sofrem com a violência e as condições de vida no Iêmen

O impacto da guerra e da fome já atingiu 12,5 milhões de jovens do Iêmen, que sofre 'a maior crise humanitária do mundo'
Divulgação/Twitter/UN
O impacto da guerra e da fome já atingiu 12,5 milhões de jovens do Iêmen, que sofre 'a maior crise humanitária do mundo'

Como sempre, em situações de risco, as crianças estão entre as pessoas mais impactadas pelas consequências da violência e da crise . De acordo com dados divulgados pela Organização das Nações Unidas (ONU), 80% das crianças no país precisam de cuidados urgentes e pelo menos duas milhões sofrem de mal nutrição.

O impacto da guerra e da fome já atingiu 12,5 milhões de jovens do  Iêmen , o que foi descrito como “o maior surto de cólera da História em meio a maior crise humanitária do mundo”, em uma declaração conjunta da Organização Mundial de Saúde, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, e o Programa Mundial de Alimentos. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.