Republicano aproveitou para negar que tenha feito críticas à primeira-ministra, acusando a imprensa britânica de ter publicado uma "fake news"

Encontro de Trump e May aconteceu na casa de campo dela, em Chequers, no Reino Unido, nesta sexta-feira
Reprodução/Twitter
Encontro de Trump e May aconteceu na casa de campo dela, em Chequers, no Reino Unido, nesta sexta-feira

O presidente do Estados Unidos, Donald Trump, adotou um tom amigável em seu pronunciamento feito após reunião com a primeira-ministra britânica, Theresa May, nesta sexta-feira (13). O encontro de Trump e May aconteceu na casa de campo dela, em Chequers, no Reino Unido. 

Leia também: Após ameaçar tirar EUA da Otan, Trump diz que 'compromisso segue forte'

O magnata aproveitou para negar que tenha feito críticas à premiê, acusando a imprensa britânica de ter publicado uma "fake news" hoje. Isso porque o encontro de Trump e May acontece no mesmo dia em que o tablóide britânico The Sun publicou uma polêmica entrevista, em que Trump só falava coisas negativas sobre ela.

Ao lado de May, hoje, Trump afirmou que um acordo comercial com o Reino Unido após o Brexit é possível. Disse ainda que o que May fizer na condução desse está bom para os Estados Unidos .

"Eu não sei o que eles vão fazer, mas o que você fizer está ok para mim. Essa decisão é sua. O que quer que você faça está tudo bem conosco. Apenas certifique-se de que podemos negociar juntos. Isso é tudo que importa", declarou ao público, direcionando-se a May.

Ao citar a entrevista publicada no The Sun , o republicano afirmou que as partes em que tem citações positivas sobre a premiê britânica foram omitidas. 

Leia também: "Solução é que não venham ilegalmente", afirma Trump sobre crianças imigrantes

"Eu não critiquei a primeira-ministra. A entrevista publicada em geral foi boa, mas não incluiu coisas positivas que eu disse sobre May. Felizmente, nós gravamos as conversas com repórteres. Isso é chamado 'fake news' [notícias falsas]", declarou.

Protestos devido ao encontro de Trump e May

No Reino Unido, o republicano foi recebido por uma série de protestos. Exatamente prevendo tais acontecimentos, a assessoria do presidente dos Estados Unidos criou uma agenda que evita visitas a Londres. Após a reunião com May, no entanto, Trump seguiu para o castelo de Windsor, onde toma um chá com a rainha Elizabeth.

Em Londres, manifestantes usaram um balão inflável gigante, o balão Trump Baby, para representar o republicano como um bebê teimosos. O  boneco inflável tem seis metros de altura, é laranja, possui um topete e está de fralda – enquanto leva um celular em sua mão. 

Depois do encontro de Trump e May , a premiê afirmou que Londres e Washington vão buscar um acordo de livre comércio "ambicioso". Porém, além da desaprovação pública, May enfrenta dificuldades também dentro do seu governo: dois ministros pediram para se afastar, o que negociava o Brexit, David Davis, e o de Relações Exteriores, Boris Johnson.

* Com informações da Agência Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.