Imagens divulgadas na internet mostram o candidato à presidência acenando para a multidão, virando-se para sair do pódio e andando em direção à área VIP, onde a explosão aconteceu segundos depois; saiba mais sobre ataque

O presidente do Zimbábue, Emmerson Mnangagwa, escapou de uma aparente tentativa de assassinato neste sábado (23)
Reprodução/NationBreakingNews
O presidente do Zimbábue, Emmerson Mnangagwa, escapou de uma aparente tentativa de assassinato neste sábado (23)

O presidente do Zimbábue, Emmerson Mnangagwa , escapou de uma aparente tentativa de assassinato neste sábado (23), enquanto fazia campanha eleitoral na cidade de Bulawayo, no sul do país. Segundo informações da imprensa local, diversos ministros e o vice-presidente podem estar feridos após a explosão no estádio White City. As informações são do The Guardian.

Leia também: Ao menos uma pessoa é morta e 154 ficam feridas durante comício na Etiópia

George Charamba, porta-voz do presidente, afirmou ao jornal “Herald” que Mnangagwa não foi ferido durante o ataque de hoje, que ocorreu no momento em que o político de 75 anos deixava a multidão reunida no estádio no sul do Zimbábue .

“Investigações foram abertas e mais detalhes sobre a explosão serão revelados assim que soubermos o que realmente aconteceu. Nos últimos cinco anos, o presidente sofreu múltiplas tentativas de assassinato”, completou o porta-voz.

Imagens divulgadas na internet mostram o político acenando para a multidão, virando-se para sair do pódio e andando em direção à área VIP, onde a explosão aconteceu segundos depois. Depois do ocorrido, as pessoas começaram a gritar e a abaixar para fugir da fumaça. Os canais televisivos que transmitiam o evento ao vivo logo cortaram a transmissão.

Leia também: Milhares de britânicos vão às ruas contra Brexit e pedem novo referendo no país

O incidente não foi o único a acontecer na África neste sábado, já que horas antes uma explosão atingiu um evento em que participava o primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, na capital do país, Addis Ababa. O ataque deixou ao menos uma pessoa morta e 154 feridos.

Eleições do Zimbábue marcam história política do país

As próximas eleições do país marcam a história política das últimas décadas. Após 37 anos no poder, o ditador Robert Mugabe foi forçado a deixar o cargo de presidente pelo movimento militar pacífico que recebeu apoio da maioria da população. A votação acontecerá no dia 30 de junho, com a disputa entre o partido Zanu-PF, da situação, e o chamado Movimento para a Mudança Democrática (MDC, na sigla em inglês), da oposição.

Leia também: Decreto de Trump sobre crianças refugiadas só se aplica a casos novos

O Zanu-PF é liderado por Mnangagwa, também chamado de "o Crocodilo" pela população do Zimbábue  depois de assumir o poder quando Mugabe foi deposto. As pesquisas indicam o partido deve sair vencedor das eleições deste ano. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.