Tamanho do texto

Alexei Navalny estava detido há 30 dias na cadeia, por causa de um protesto que foi feito sem a permissão do governo russo; ele ironizou a Copa na saída

O governo russo, comandado por Vladimir Putin, já afirmou que irá reprimir duramente
Reprodução/Twitter Alexei Navalny
O governo russo, comandado por Vladimir Putin, já afirmou que irá reprimir duramente "qualquer protesto ilegal no país"

Em pleno dia da abertura da Copa do Mundo de 2018, quando todas as nações estão de olho no que acontece no país comandado por Vladimir Putin, a Justiça russa decidiu libertar o blogueiro de oposição Alexei Navalny , principal adversário do presidente. Ele estava preso havia 30 dias.

Leia também: Rússia tem dia de protestos em 115 cidades, e líder opositor é preso em Moscou

Ao sair da prisão, Navalny ironizou as condições do local onde estava detido, afirmando que a cadeia na Rússia foi transformada em uma "carroça de primeira classe", com "televisões de LCD". Segundo o opositor, Vladimir Putin optou por tais 'reformas na cadeia' para não "fazer feio ao prender torcedores ingleses bêbados" durante o campeonato de futebol.

Navalny tinha sido detido em maio deste ano e condenado por violações à lei que regulamenta manifestações no país. Isso porque, no dia 5 do mês passado, o opositor convocou e foi o responsável por uma série de protestos contra a posse de Putin em seu quarto mandato presidencial.

Leia também: Acordo de paz entre os EUA a Coreia do Norte causa preocupação ao Japão

Naquela ocasião, mais de mil pessoas foram presas, todas envolvidas no protesto contra o governo russo.

Outros protestos e as eleições de 2018

O principal líder da oposição da Rússia, Alexei Navalny, foi preso no centro de Moscou
Reprodução/Wikipedia
O principal líder da oposição da Rússia, Alexei Navalny, foi preso no centro de Moscou

No ano passado, Navalny convocou uma série de protestos na Rússia e acabou detido em alguns deles. Ele planejava disputar as eleições de 2018, mas acabou impedido pela Justiça de se candidatar por causa de uma condenação a cinco anos de prisão por corrupção.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais do próprio opositor ao governo, em janeiro, é possível ver a confusão no momento em que Navalny é abordado pelos agentes.



Na mesma ocasião, também pelo Twitter, o opositor confirmou que foi preso, mas “que não tem importância”. “Fui à rua Tverskaya. Não fiz isso por mim, mas por vocês e pelo nosso futuro”, escreveu. De acordo com a polícia russa, o líder da oposição de Vladimir Putin provocou agentes do governo para que fosse preso.

Leia também: Câmara dos Deputados aprova projeto de lei que legaliza o aborto na Argentina

* Com informações da Agência Ansa.