Aluno João Souza era calouro no curso de engenharia na Universidade de Binghamton; foto do suspeito foi divulgada e polícia local investiga o caso

O brasileiro João Souza foi morto a facadas dentro do campus da Universidade de Binghamton, nos EUA
Reprodução/Facebook
O brasileiro João Souza foi morto a facadas dentro do campus da Universidade de Binghamton, nos EUA

Um estudante brasileiro de 19 anos foi morto a facadas quando estava dentro do seu quarto, no campus da  Universidade de Binghamton , em Nova York, nos Estados Unidos. Ele era calouro do curso de Engenharia.

Leia também: Diplomata brasileiro morre na Itália após suposta prática de 'jogo erótico'

João Souza foi atacado por volta das 22h30 e a polícia apura a identidade e as motivações do seu assassino. O brasileiro havia se mudado com sua família para os Estados Unidos quando ele estava na oitava série do ensino fundamental. Ele concluiu o ensino médio em uma faculdade norte-americana no ano passado. 

Um suspeito do homicídio já foi localizado pela polícia local. Ele estuda na mesma instituição e foi preso nesta segunda-feira (16) pelas autoridades. De acordo com imagens de câmeras de segurança e fontes da universidade, o suspeito fugiu a pé após o crime, enquanto usava uma calça e um moletom escuros.

Imagens de câmera de segurança divulgadas pela polícia mostram o suspeito no domingo
Reprodução/Facebook
Imagens de câmera de segurança divulgadas pela polícia mostram o suspeito no domingo

"Estou profundamente triste em escrever a vocês sobre o esfaqueamento que levou à morte de um de nossos alunos, João Souza , um estudante calouro de 19 anos de idade. Todo o campus chora por ele. Nossos sentimentos vão para seus amigos e familiares", escreveu o presidente da universidade, Harvey Stenger, em um carta à comunidade escolar.

Leia também: Após 21 dias desaparecido, corpo de brasileiro é encontrado na Irlanda

Brasileiro era sorridente e um ótimo jogador de futebol

De acordo com o site  Pressconects , João se destacava no time de futebol da escola em que estudou o ensino médio. Por seus amigos, era visto como alguém amigável, sorridente e sempre bem humorado. 

"[Quando penso em Souza] penso em um grande homem, um atleta estelar, um cara contagiante que podia sempre fazer você rir e se conectar. Toda essa violência sem sentido é absolutamente horrível", disse Sammy Landino, um dos primeiros amigos de Souza no colégio norte-americano.

Leia também: Casal de brasileiros é morto a tiros em Atlanta, nos Estados Unidos

Ainda segundo o mesmo site de notícias, João Souza não foi o primeiro a ter sido morto recentemente na Universidade de Binghamton. Afinal, em março deste ano, uma estudante de enfermagem de 22 anos foi encontrada sem vida no campus da universidade. Ao contrário do caso do brasileiro , porém, não foi divulgado como Haley foi morta.

* Com informações da Agência Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.