Tamanho do texto

Integrantes da equipe de Trump foram acusados de manter contato com funcionários do governo russo durante corrida presidencial

Twitter/Donald Trump
"Os principais líderes do FBI politizaram o sagrado processo de investigação contra os republicanos", afirmou Trump

Donald Trump , presidente dos Estados Unidos, escreveu nesta sexta-feira (2), em sua conta no Twitter, que investigadores do FBI, a polícia federal estadunidense, politizaram a instituição para favorecer os democratas, partido de oposição ao governo.

Leia também: EUA revela polêmica 'lista Putin' com 210 pessoas próximas ao líder russo

"Os principais líderes e investigadores do FBI e do Departamento de Justiça politizaram o sagrado processo de investigação a favor dos democratas e contra os republicanos - algo que teria sido impensável há pouco tempo", afirmou Trump.

Em outro comentário na internet, o presidente fez referência a ex-candidata Hillary Clinton, sua rival nas últimas eleições. Investigações do FBI apontaram que a campanha da democrata pode ter sido prejudicada por hackers da Rússia . O magnata republicano, contudo, coloca em dúvida as próprias denúncias do FBI sobre o caso.

"Você teve Hillary Clinton e o Partido Democrata tentando esconder o fato de que eles deram dinheiro para criar um dossiê, que foi usado por seus aliados no governo de Obama para convencer um tribunal, de forma equivocada, por todas as contas, para espionar minha equipe de campanha", escreveu.

Nos seus últimos dias como presidente, Barack Obama divulgou informações sobre suspeitas de interferência russa nas eleições. Integrantes da equipe de Trump foram acusados de manter contato com funcionários do governo russo.

Leia também: Trump diz ter tremendo respeito pelas mulheres, mas ser feminista "seria demais"

Em decorrência das denúncias, Trump demitiu o diretor do FBI, James Comey. De acordo com o presidente, Comey foi tendencioso no relatório que produziu sobre o caso do uso do e-mail oficial de Hillary Clinton enquanto era secretária de Estado. Na época, comentava-se que a democrata atuava para beneficiar empresas privadas que fizeram doações eleitorais para seu partido.

Publicações de reportagens investigativas sobre os problemas da gestão Trump com o FBI em jornais como  The Washignton Post  e  The New York Times  têm irritado o presidente. O republicano se defende dizendo que esses e outros veículos de imprensa publicam fake news (notícias falsas) sobre ele e sua equipe.

Para opositores do governo, se for comprovada a aproximação de membros da campanha de Trump com autoridades do governo russo, o presidente poderia enfrentar um processo de impeachment.

* Com informações da Agência Brasil

Leia também: 'América em 1º lugar não significa o isolamento dos EUA', diz Trump em Davos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.